ProPública atribui prémio Nelson Mandela 2022 à advogada Leonor Caldeira

A direção da ProPública – Direito e Cidadania deliberou, por unanimidade, atribuir o Prémio
Nelson Mandela, relativo ao ano 2022, à advogada Leonor Caldeira (Nota Biográfica junta). No Dia
do Advogado, a ProPública quer assim homenagear a jovem geração de advogados portugueses
que não desiste de lutar por uma sociedade com melhor justiça, maior responsabilidade e sem
discriminações de qualquer tipo.

No corrente ano de 2022 faz 80 anos que o jovem Nelson Mandela começou a exercer a profissão de
advogado e 70 anos que estabeleceu a sociedade de advogados Mandela & Tambo, o primeiro escritório sul-africano inteiramente dedicado ao direito do interesse público. Até ser preso e condenado pelas autoridades do apartheid, Mandela representou em Tribunal os perseguidos e vulneráveis, procurando fazer a diferença na comunidade, inspirando a mudança e clamando por justiça e paz.

Leonor Caldeira, vencedora da edição de 2022 do Prémio Nelson Mandela


Leonor Caldeira tem-se distinguido na sua ainda curta carreira de advogada como uma incansável
defensora do interesse coletivo, privilegiando a litigância em defesa da justiça climática e dos
direitos humanos. Para além do seu inspirador idealismo, a advogada tem dado provas, nas suas
intervenções em tribunal, de uma criatividade e eficácia dignas de elogio por parte de colegas e
magistrados. No entender da direção da Propública, Leonor Caldeira é um exemplo que se torna
ainda mais destacado numa altura em que a justiça portuguesa atravessa um dos seus períodos
mais críticos.

O prémio, no montante de € 10.000 (dez mil euros), vai ser entregue a Leonor Caldeira no dia 18
julho, Dia Internacional Nelson Mandela e que celebra a data do seu nascimento.


Lisboa, 19 de maio de 2022 ( Dia do Advogado )

Notícias Relacionadas

Queixa da ProPública Começa a Dar Resultados (50%!)

A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, afirmou hoje que o Governo já deu orientações a todos os serviços da administração pública para que 50% dos atendimentos aos cidadãos se realizem sem necessidade de marcação prévia.

Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Para mais informação consulte a nossa Política de Cookies.