PROVEDORA DE JUSTIÇA CRITICA ATENDIMENTO NOS SERVIÇOS PÚBLICOS

“A Provedora de Justiça defendeu esta terça-feira a proibição das linhas de valor acrescentado, bem como a necessidade de garantir a natureza facultativa das soluções digitais no atendimento aos cidadãos, como forma de evitar situações de exclusão ou dependência”.

Leia a notícia na íntegra no Observador.

Notícias Relacionadas

Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Para mais informação consulte a nossa Política de Cookies.